Intervenção

05 Jan 15:42 2012 UniversoJus Imprima este artigo
A regra, consoante artigo 18, é a autonomia dos entes federados (União, Estados,Municípios e Distrito Federal). No entanto, excepcionalmente, a Constituição Federal estabelece situações nas quais será possível a intervenção, suprimindo-se, temporariamente, a aludida autonomia, com a finalidade de preservação efetiva do pacto federativo.
A intervenção será sempre uma medida excepcional. Isto porque acarreta uma supressão da autonomia de um ente federativo por um certo prazo. Por esta razão, somente é admissível se amparada numa das hipóteses taxativamente previstas na Constituição, devendo sempre ter por objetivo a unidade e a preservação da soberania do Estado Federal e, ao mesmo tempo,
das autonomias da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios.
A União somente poderá intervir nos Estados e no Distrito Federal (art. 34). Quanto aos Municípios, apenas se localizados em Território será admissível a intervenção da União (art. 35). Se o Município estiver localizado em um Estado, somente este último pode intervir e nunca a União.
5.1.Intervenção Federal
A competência para decretar a intervenção federal foi atribuída à União (artigo 21, V), o que se formaliza sempre por um Decreto do Presidente da República (art. 84, X). É importante frisar que as hipóteses previstas no artigo 34 que autorizam a intervenção são taxativas e não exemplificativas. A regra é a não intervenção, já que os entes são autônomos.
A intervenção em algumas das hipóteses do artigo 34 será espontânea, ou seja, o Presidente da República, de ofício, decretará a intervenção. Já em outras situações descritas neste dispositivo, o Presidente agirá porque foi provocado, sendo solicitado ou requisitado, e neste último caso sua atuação será vinculada, ou seja, ele não poderá recusar-se a decretar a intervenção. Dispõe o artigo 34 que a intervenção federal será:

- manter a integridade nacional (art. 34, I)
- Espontânea - repelir invasão estrangeira ou entre unidades da Federação (art. 34, II)
- pôr termo a grave comprometimento da ordem pública (art. 34, III)
- reorganizar as finanças (art. 34, IV)
- por solicitação Poder Legislativo ou Executivo local (art.34, IV)
- Provocada - por requisição - STF (art. 34, IV – Poder Judiciário)
- STF,STJ,TSE (art.34,VI- desobediência ordem/decisão)
-STF (provimento representação PGR- art. 34 VI -
execução lei federal; VII – Adin interventiva)
Procedimento:
1) fase judicial: somente nas hipóteses dos incisos VI e VII do artigo 34. A intervenção nestes
casos é vinculada, cabendo ao Presidente formalizar a decisão judicial pelo decreto.
2) Iniciativa: Presidente da República de ofício, por solicitação ou requisição.
3) decreto interventivo: especificando a amplitude, o prazo e as condições de execução e, se
couber, nomeando o interventor.

4) controle político: decretada a intervenção nas hipóteses do artigo 34 I a V, o Presidente envia o decreto ao Congresso Nacional para apreciação em 24 horas. Se o Congresso estiver em recesso, o Presidente o convoca extraordinariamente em 24 horas. Nos casos do art. 34, VI e VII é dispensada a apreciação pelo Congresso Nacional, devendo o decreto limitar-se a suspender a execução do ato impugnado, se essa medida bastar ao restabelecimento da normalidade (art. 36, § 3º).

Cessada a intervenção, as autoridades afastadas voltam a seus cargos, salvo impedimento legal.

5.2. Intervenção no Município

Prevista no artigo 35, somente poderá ser efetivada por Decreto do Governador do Estado, especificando a amplitude, o prazo e as condições de execução. Pode ou não indicar um interventor. Estando o município localizado num estado apenas este poderá intervir. No entanto, na hipótese de ser criado algum território e este dividir-se em municípios a intervenção será efetivada pela União. O governador decretará:

- não pagamento da dívida fundada por 2 anos sem motivo (art. 35, I);
- de ofício - não forem prestadas contas devidas, na forma da lei (art. 35, II);
- não for aplicado o mínimo exigido em ensino/saúde (art. 35, III).
- por requisição - Tribunal de Justiça - provimento a representação – assegurar observância
de princípios da Constituição Estadual, ou prover execução de lei ou
ordem/decisão judicial (art. 35, IV).
Submete-se ao controle político pela Assembléia Legislativa em 24 horas, nas situações
definidas no art 35 I a III. Fica dispensado tal controle na hipótese do art. 35, IV, sendo que
neste caso o decreto limitar-se-á a suspender a execução do ato impugnado, se essa medida
bastar ao restabelecimento da normalidade (art. 36, § 3º).
em Aulas
Comente

0 Comentarios

Comente

Seus dados estão seguros
Seu endereço de e-mail nunca será publicado, nenhum dado seu será compartilhado.
Todos os campos são obrigatórios.

Últimos Correspondentes

Nathalia Monteiro

Advogado de Apoio

GARANHUNS(PE) e mais 4 cidades

Solicite uma Diligência

Francisco Demetrius Pinheiro De Oliveira

Advogado de Apoio

MANAUS(AM) e mais 15 cidades

Solicite uma Diligência

Stephanie Gonsalves

Advogado de Apoio

PORTO ALEGRE(RS) e mais 7 cidades

Solicite uma Diligência

Socialize-se

Relacionados

INTERVENÇÃO FEDERAL

INTERVENÇÃO FEDERAL - Arts. 34 a 36, CF. A União intervém nos Estados ou no DF (art. 34) ? é a Intervenção Comum. A União pode intervir e municípios localizados ...

Código do Consumidor

LEI Nº 8.078, DE 11 DE SETEMBRO DE 1990. Dispõe sobre a proteção do consumidor e dá outras providências: O PRESIDENTE DA REPÚBLICA faz saber que o Congresso Nacional decreta ...

Estatuto do Idoso- LEI No 10.741, DE 1º DE OUTUBRO DE 2003.

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: TÍTULO I Disposições Preliminares ...

LEI No 8.245, DE 18 DE OUTUBRO DE 1991

LEI No 8.245, DE 18 DE OUTUBRO DE 1991. Dispõe sobre as locações dos imóveis urbanos e os procedimentos a elas pertinentes. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o ...

Estatuto da OAB

LEI Nº 8.906, DE 4 DE JULHO DE 1994. Dispõe sobre o Estatuto da Advocacia e a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). O PRESIDENTE DA REPÚBLICA faz saber que ...

Universojus é um site que busca informar no meio jurídico,
político e social o que há de mais atual
no espaço do direito em sociedade.

UniversoJus.com.br

Copyright © 2018 UniversoJus. All Rights Reserved.