Governador de SC questiona lei municipal que permite venda de artigos de conveniência em farmácias

10 Ago 04:12 2018 UniversoJus Imprima este artigo

Governador de SC questiona lei municipal que permite venda de artigos de conveniência em farmácias

O governador do Estado de Santa Catarina, Eduardo Pinho Moreira, ajuizou, no Supremo Tribunal Federal (STF), a Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) 535 para questionar a validade da Lei 3.851/2012 do Município de Mafra (SC), que permite a comercialização de produtos de conveniência por farmácias e drogarias.
Moreira alega que o município violou o princípio constitucional do pacto federativo ao editar norma sobre matéria de competência reservada aos estados (artigo 25, parágrafo 1º, da Constituição Federal). Aos municípios, sustenta, cabe apenas dispor de forma complementar sobre a matéria “para atender às particularidades e interesses locais, sem, contudo, contrariar o contido nas normas federais e estaduais”.

O governador ressalta que a norma municipal contrariou o contido na Lei estadual 16.473/2014, que veda a comercialização de produtos de conveniência nesses estabelecimentos. “Não pode o município, usando de sua competência complementar, editar norma regulatória para inovar na criação de direitos e obrigações contrariando o que já foi disposto na lei estadual”, sustenta.

O Supremo, diz o governador, no julgamento da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 4954, declarou a constitucionalidade de norma do Estado do Acre que permite a comercialização de artigos de conveniência em farmácias. Também de acordo com entendimento da Corte, a Lei Federal 5.991/1973 estabeleceu normas gerais sobre o controle sanitário do comércio de drogas, medicamentos, insumos farmacêuticos e correlatos. “Mas nada disse a respeito da comercialização de produtos de conveniência por farmácias e drogarias, o que permite que o ente estatal exerça a competência remanescente para legislar sobre a matéria autorizando ou restringindo referido comércio”, afirma.
Moreira pede a concessão de medida liminar para suspender a eficácia da questionada e, no mérito, requer que o Supremo declare a sua inconstitucionalidade.

Relator

De forma a subsidiar a análise do pedido de liminar, o ministro Ricardo Lewandowski, relator da ação, requisitou informações à Assembleia Legislativa catarinense e, em seguida, determinou que a Advocacia-Geral da União e à Procuradoria-Geral da República se manifestem sobre o caso, nos termos do parágrafo 2° do artigo 5° da Lei 9.882/1999 (Lei das ADPFs).
SP/CR

Fonte: STF

em Notícias
Comente

0 Comentarios

Comente

Seus dados estão seguros
Seu endereço de e-mail nunca será publicado, nenhum dado seu será compartilhado.
Todos os campos são obrigatórios.

Últimos Correspondentes

Guilherme Bachião

Advogado de Apoio

PASSOS(MG) e mais 3 cidades

Solicite uma Diligência

Dr. Lucas Strik (Adv. Correspondente)

Advogado de Apoio

OURINHOS(SP) e mais 8 cidades

Solicite uma Diligência

Wylianny Da Silva Tavares

Advogado de Apoio

ARAGUAÍNA(TO) e mais 5 cidades

Solicite uma Diligência

Socialize-se

Relacionados

STF retoma nesta quinta-feira (10) julgamento sobre uso de amianto

STF retoma nesta quinta-feira (10) julgamento sobre uso de amianto O Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) retoma nesta quinta-feira (10) o julgamento de ações ajuizadas pela Confederação Nacional dos ...

Ações sobre amianto voltam à pauta do Plenário nesta quarta-feira (23)

Ações sobre amianto voltam à pauta do Plenário nesta quarta-feira (23) O Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) retoma, nesta quarta-feira (23), o julgamento de sete ações que tratam de ...

Ações sobre amianto voltam à pauta do Plenário na quarta-feira (23)

Ações sobre amianto voltam à pauta do Plenário na quarta-feira (23) O Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) retoma, na quarta-feira (23), o julgamento de sete ações que tratam de ...

Pauta de julgamentos desta quinta-feira (24) traz amianto e legalidade de contribuições para colégios militares

Pauta de julgamentos desta quinta-feira (24) traz amianto e legalidade de contribuições para colégios militares O Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) retoma, nesta quinta-feira (24), o julgamento das ações ...

Trabalho aprova regulamentação de auxiliar de farmácia e drogaria

A Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público aprovou proposta que regulamenta o exercício da profissão de auxiliar de farmácias e drogarias. Pelo texto, só poderá exercer a atividade ...

Universojus é um site que busca informar no meio jurídico,
político e social o que há de mais atual
no espaço do direito em sociedade.

UniversoJus.com.br

Copyright © 2015 UniversoJus. All Rights Reserved.