Deputado Dagoberto Filho é absolvido da acusação de dispensa ilegal de licitação e peculato

07 Jun 18:11 2016 UniversoJus Imprima este artigo

Deputado Dagoberto Filho é absolvido da acusação de dispensa ilegal de licitação e peculato

Na sessão desta terça-feira (7), a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), por unanimidade, absolveu o deputado federal Dagoberto Nogueira Filho (PDT-MS) da prática de dispensa ilegal de licitação (artigo 89 da Lei 8.666/1993) e peculato (artigo 312 do Código Penal). O parlamentar respondia à Ação Penal (AP) 917 perante o STF.

De acordo com os autos, quando era diretor-geral do Departamento de Trânsito de Mato Grosso do Sul (Detran/MS), o hoje deputado, mediante indevida dispensa de licitação ocorrida em 1999, teria contratado empresa de informática para efetivar arrecadação de alguns tributos relativos ao trânsito. Segundo a narrativa do Ministério Público, Dagoberto teria instruído previamente uma servidora sobre nomes de empresas que deveriam ser consultadas para a celebração do contrato.

Improcedência

A relatora do caso, ministra Cármen Lúcia, votou pela improcedência da ação para absolver o deputado federal, por não ter sido provada a materialidade do delito, “seja porque a hipótese seria de dispensa de licitação, seja porque não se há comprovação de dolo específico de causar dano ao erário pelo acusado”. De acordo com a ministra, a contratação da empresa de informática sem licitação se deu pela necessidade da continuidade do serviço e da emergência, como alegado pela defesa.

Para a ministra, o denunciado autorizou a contratação direta com base em fundamentos para a licença da licitação: adotou todas as cautelas necessárias para a contratação temporária, observou o prazo legal de contratação emergencial e realizou depois o certame licitatório. “Não é toda dispensa de licitação que é ilegal, menos ainda criminosa. Portanto, o que ele fez foi exatamente dar cumprimento à legislação e adotar o instrumento cabível”, disse.

Quanto à acusação de peculato, a relatora acolheu a manifestação do próprio Ministério Público Federal, segundo a qual inexiste prova que indique que Dagoberto tenha anuído ou auferido proveito do peculato.

Tal como a relatora, o revisor da ação penal, ministro Dias Toffoli, votou no sentido da improcedência. Os demais ministros presentes à sessão também acompanharam esse entendimento.

SP/AD

Fonte: STF

em Notícias
Comente

0 Comentarios

Comente

Seus dados estão seguros
Seu endereço de e-mail nunca será publicado, nenhum dado seu será compartilhado.
Todos os campos são obrigatórios.

Últimos Correspondentes

Diana De Marchi

Advogado de Apoio

BARRACÃO(PR) e mais 4 cidades

Solicite uma Diligência

Nathalia Monteiro

Advogado de Apoio

GARANHUNS(PE) e mais 4 cidades

Solicite uma Diligência

Francisco Demetrius Pinheiro De Oliveira

Advogado de Apoio

MANAUS(AM) e mais 15 cidades

Solicite uma Diligência

Socialize-se

Relacionados

Recebida denúncia contra deputado Weverton Rocha por peculato e dispensa ilegal de licitação

Recebida denúncia contra deputado Weverton Rocha por peculato e dispensa ilegal de licitação Por maioria de votos, a Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) recebeu denúncia contra o deputado ...

Deputado maranhense é absolvido da acusação de violação à Lei de Licitações

Deputado maranhense é absolvido da acusação de violação à Lei de Licitações A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) absolveu o deputado federal Weverton Rocha (PDT/MA) da acusação de ...

Deputado Beto Mansur é absolvido da acusação de dispensa ilegal de licitação

Deputado Beto Mansur é absolvido da acusação de dispensa ilegal de licitação Por maioria, a Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) absolveu o deputado federal Beto Mansur (PRB-SP), acusado ...

Negada liminar a ex-secretária de Londrina (PR) acusada de dispensa ilegal de licitação e peculato

Negada liminar a ex-secretária de Londrina (PR) acusada de dispensa ilegal de licitação e peculato A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou liminar no Habeas Corpus (HC) ...

2ª Turma julga improcedente acusação contra ex-governador Arruda e deputado Alberto Fraga

2ª Turma julga improcedente acusação contra ex-governador Arruda e deputado Alberto Fraga Por unanimidade, a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) julgou improcedentes as acusações apresentadas nos Inquéritos (INQs) ...

Universojus é um site que busca informar no meio jurídico,
político e social o que há de mais atual
no espaço do direito em sociedade.

UniversoJus.com.br

Copyright © 2018 UniversoJus. All Rights Reserved.